Saturday, January 21, 2006

Random thoughts de uma solitária madrugada.

Só pra manter atualizado.

Tenho ouvido muito Sigur Rós ultimamente. Sim, se você já assistiu "Vanilla Sky" tu já ouviu uma música deles (a sequência final quando o personagem de Cruise pula do prédio é embalada por Svefn-G-Englar). As melodias frias, a guitarra tocada com varinha de violino e a bateria agressiva presente em algumas músicas passam uma sensação de calma as vezes quebrada por uma perturbação intensa que pode levar tanto a euforia quanto ao desespero. É um som muito díficil de descrever, mas que é perceptível até o fundo da alma. O álbum Agaetis Byrjun é maravilhoso e a primeira vez que o ouvi fui obrigado a fazê-lo repetidamente por horas.

Outras coisas que tenho ouvido muito: Animal Collective (o penultimo cd, Sung Tongs, com suas confusas harmonias vocais dando um clima "à capella" para as canções levadas por sons acústicos quase medievais), Broken Social Scene (banda canadense com uma levada um pouco pós-punk e alguns instrumentos de sopro aqui e lá e uma grande vivacidade pop) e Super Furry Animals (em especial o álbum todo em galês, Mwng, que manteve a linha experimental de Guerilla porém com menos intensidade. Conta com músicas muito bonitas, tais como a que vou disponibilizar pra galera baixar).

Super Furry Animals - Nythod Cacwn


Fui no cinema hoje. Assisti ao filme novo do Carrey: "Loucuras de Dick e Jane". Bem engraçado, pouco genial, mas é um bom entretenimento. É sempre bom rir das caras e bocas de um dos melhores comediantes dos últimos anos. Agora vou assistir a um clássico do Kubrick que há muito tempo anseio em ver novamente: "Dr. Strangelove or: How I Learned To Stop worrying And Love The Bomb". Sim, foi o filme com nome mais longo a já ser indicado ao Oscar. E conta com aquela que talvez seja a melhor atuação da carreira de Peter Sellers, na pele de três personagens sendo um deles o excêntrico Dr. Strangelove, com seu braço mecânico rebelde. Uma crítica poderosa à guerra-fria quando esta atingia seu auge (década de 60). Um dos 10 melhores filmes já feitos sem dúvida. Se tiver a oportunidade assista, vale muito a pena.

2 Comments:

Blogger Lê Filósofô Tibetano said...

Em absoluto, você pdoeria ter feito jornalismo.

Me diverti lendo a discussão sua com o Roger. E sou obrigado a concordar com ele.
Apesar de já ter lido algo de Nietzsche e alguma coisa de outros por aí.

Ler filosofia é bom, mas o importante é não se deixar ser guiado. Filosofe por você mesmo.
Tá.
Deu de filosofia.

Tchau.

7:24 PM  
Anonymous Anonymous said...

NSU - 4efer, 5210 - rulez

6:29 PM  

Post a Comment

<< Home